Relato do Tao Te Ching . Capítulo 69. Aula de Tai Chi – 24/10/2015

P1050166

Capítulo 69

Livros como A arte da guerra valorizam uma posição ativa diante da vida; defendem que o ser humano deve tomar a iniciativa.  Ao contrário, o capítulo 69 nos fala que para “vencer” devemos ser receptivos; eu não posso evitar o ataque, mas posso me desviar; em vez de avançar um milímetro posso me desviar um milímetro. A lição extraída deste capítulo é a não ação; é a valorização de uma postura mais receptiva – como o próprio tai chi, que utiliza a força da agressão para desviar-se dela.

 

Na guerra, o sentimento de vaidade dos oponentes se revela como um dos principais erros. A vaidade nos faz perder o principal tesouro: o eixo. No treino de energia, o TAO nos mostra a importância do equilíbrio. Sem usar armas, sem desprezar o “inimigo”, sem avançar para lutar, sem perder o tesouro. Uma bela alegoria de como devemos levar a vida…

 

22/01/2016 Betânia da Silva Lins

E-Mail: betania.lins@printeccomunicacao.com.br

*Texto elaborado por aluna:Betânia da Silva Lins

http://www.centrotaoista.com.br

 

______________________________________________________

Arte da Guerra

Os livros que falam de estratégias e arte da guerra nos ensinam que durante uma guerra devemos tomar uma posição mais passiva em relação à outra parte. Isso significa que o sábio quando se vê em uma situação de guerra ele evita tomar a iniciativa, não se tornando o “anfitrião” do embate.

Nestas condições, o seguidor do Tao se porta como receptor, pois ele sabe que é preferível retroceder o tamanho de um pé do que avançar o tamanho de um dedo.

O sábio não ataca nem toma a iniciativa, aguardando o momento certo de se defender, sendo maleável e receptivo como a água.

Desta maneira segue sempre vitorioso.

Um exemplo disso foi a vitória do Viet Nam sobre os Estados Unidos, nos anos 70, na Guerra do Viet Nam.

Para o praticante do Tao, o maior erro consiste em se achar superior e desprezar o adversário, tomando uma posição de superioridade e arrogância sobre ele.

O Tao nos ensina a sermos humildes neste caso, se não quisermos ser derrotados.

A história nos ensina que os vencedores sempre foram aqueles que não tiveram intenção de atacar, pois o tirano sempre cai. Exemplo: o Império Romano.

Quem ataca sempre perece no fim das contas.

11/11/2015   Paulo Ricardo

E-Mail: paulobonciani@hotmail.com

*Texto elaborado por aluno:Paulo Ricardo

http://www.centrotaoista.com.br

—————————————————————————————————————————

Cap 69

 

Na guerra, não tomar a iniciativa, não avançar ou forçar agressão e, sim ; recuar e permanecer em postura defensiva. Ao ser agredido, assimilar o movimento e trazê-lo de volta, deixando que a força do atacante retorne para si próprio.

 

O atacante não encontrará o inimigo,  braço  ou  arma, pois  quem se encontra na posição da   ” não ação ” está  em união consigo mesmo e com  o Universo,  recuando e desviando do opressor.

 

Assim, também, a prática do tai-chi nos ensina a desenvolver uma ” relação circular”  com a vida. Acompanhar  ou conduzir  a si mesmo  e aos outros, 

movimentar  com leveza e suavidade mantendo- se receptivo,  soltar bloqueios,  deixar fluir,  evitar a força e o confronto,  desviar  de situações que  possam drenar energia.

 

Tanto na prática como na vida manter   o ” eixo ” é fundamental . Estar conectado consigo mesmo e com o Universo nos abre várias possibilidades e nos leva  à conquista das três virtudes: essência, energia e espírito.

 

A citação deste capítulo juntamente com a prática do tai-chi nos leva a pensar que a paz começa dentro de nós. E podemos simplesmente iniciar pela

qualidade dos pensamentos.  Evitar negatividades na mente e manter pensamentos positivos , leves e serenos ajudam a manter  a integridade energética. 

 

Praticar a serenidade e tranquilidade, mas também a delicadeza  e leveza nas palavras e atitudes do dia-a-dia podem gerar mudanças e novas escolhas.  O contrário, ou seja, a agressão e a força, fecham as portas da comunicação e da paz.

 

Muitas circunstâncias são resolvidas ou até desviadas ao buscarmos nosso verdadeiro ” eixo”, evitando  o desgaste e poupando a energia vital.

 

Lembremos de ter bom  coração e de  nos manter humildes ,  percorrendo o caminho e apreciando cada degrau. Vamos regando a nossa ” raiz”  na medida certa, sem pressa, mas  de forma constante.

 

 Nada fazemos com o conhecimento se não houver a prática.

 

Nos tornamos aquilo que praticamos.

 

E assim como o Tao  nos ensina: melhorar a energia para que possamos viver melhor promovendo a paz.

 

          

       

29/10/2015 Kátia Rodriguez Richieri

E-Mail: katia@richieri.com.br

*Texto elaborado por aluna: Kátia Rodriguez Richieri

http://www.centrotaoista.com.br

Anúncios

Clube 20 anos de cultivo da saúde e Longevidade

DSC07192

“Clube 20 anos de cultivo da saúde e Longevidade”

Este é o nome oficial para comemorarmos a prática ao longo de 20 anos no Centro Taoísta, um espaço que busca promover a saúde e a longevidade dos praticantes. A ideia da celebração surgiu, na verdade, durante as aulas de Tai Chi ministradas no Centro Taoísta. Nessas aulas, o professor Tsai ressalta a importância das práticas diárias de Tai Chi, Meditação Taoísta e Chi Kung para o equilíbrio; o professor defende, ainda, que deve-se manter o que Lao Tsé – autor do livro Tao Te Jing – chamava de constância. Aliás, constância que contrasta com o imediatismo e o estresse que o professor Tsai vê diariamente nos pacientes da clínica de acupuntura; pessoas que sempre querem tudo para ontem e que buscam um alívio imediato, porém, não estão interessadas em solucionar o problema pela raiz.

Diante desse cenário, em uma das aulas, o professor Tsai disse aos alunos:

— Não vamos comemorar uma melhoria de apenas duas semanas, nem de dois meses ou de dois anos. Vamos comemorar quanto tivermos, pelo menos, 20 anos de prática. Aí, sim, teremos algo concreto para afirmamos e analisarmos se os treinamentos ajudaram na saúde e na longevidade.

O professor Tsai ressalta que embora tenha havido alunos mais antigos, ele prefere escolher essa data baseado em um dos alunos que efetivamente tem frequentado as aulas desde janeiro de 2006.  Kinjiro Sekiguchi, de lá para cá, mostra que a sua dedicação foi determinante para solucionar muitos problemas de saúde. A história de Kinjiro pode ser conferida nos depoimentos descritos nos links abaixo.

http://www.centrotaoista.com.br/depoimentos-tai-chi-meditacao-chi-kung/item/147-minha-experi%C3%AAncia-da-pratica-de-tai-chi-e-medita%C3%A7%C3%A3o-tao%C3%ADsta-desde-ano-2006

http://www.centrotaoista.com.br/depoimentos-tai-chi-meditacao-chi-kung/item/152-efic%C3%A1cia-do-tai-chi-para-resolver-problema-de-sa%C3%BAde

Com a oficialização desse evento para 2025, o professor Tsai gostaria que os alunos registrarem o resultado do treinamento no blog oficial do Centro Taoísta – criado com a ajuda da Betânia – para que todos possam compartilhar experiências e aprofundar-se na essência dos treinos. No sábado passado, em 27 de abril de 2013, foi ensinado o treinamento especialmente para o fortalecimentos dos rins. Nessa aula, o professor Tsai detalhou a técnica e solicitou para os alunos que apresentam “zumbido” nos ouvidos que façam o treino, pois a prática do exercício é eficiente contra este tipo de problema. O professor Tsai gostaria de  aproveitar essa ocasião especial para convidar os alunos e os praticantes para deixarem relatos de suas experiências na forma de depoimentos, pois estes serão os verdadeiros motivos da nossa futura comemoração no ano 2025!

Bons treinos para todos!

30 de abril de 2013 Centro Taoísta

http://www.centrotaoista.com.br/

TAI CHI CHUAN – 37 MOVIMENTOS BÁSICOS.

Caro Prof. Tsai:P1050152

Com o intuito de auxiliar na interiorização dos 37 movimentos básicos
do Tai Chi Chuan, gostaria de compartilhar com demais colegas o
documento em anexo com o nome e a descrição sumária de cada um deles
que me ajudou muito quando conheci o estilo do mestre Liu Pai Lin nos
anos 80 e até hoje tenho como fonte de inspiração para prática de Tai
Chi Chuan. Os nomes dos movimentos foram traduzidos do chinês e a
descrição sumária foi elaborada  de forma a possibilitar a
identificação da abrangência de cada movimento.
Espero continuar contribuindo com outros documentos.

Abraço

Joji

Continuar lendo

Experiência sobre acupuntura e Tai Chi: Tendinite, Isônia, dor de garganta, frieira e etc.

Medita02
Desde meus 12 anos de idade, venho praticando vários esportes, como: Musculação, Muay Thai e Skate. Por volta dos meus 22 anos
de idade e mesmo seguindo um modo de vida saudável, segundo especialistas médicos mencionam, comecei a me deparar com dores pelo corpo que, mais tarde, foi diagnosticado como sendo Tendinite.

E nesse período, também me encontrava com grande dificuldade para dormir, ter uma noite de sono adequada ou em outras palavras: ir dormir e só acordar no outro dia sem ter que levantar de madrugada e, tão pouco, dificuldade para pegar no sono.

O tratamento da Tendinite mencionado pelo médico onde fui procurar ajuda, era simples: não fazer exercícios com o membro prejudicado, tomar antiinflamatório e compressa com gelo no local machucado. Fiz todo o tratamento indicado e fiquei quase dois meses sem me exercitar. Bastou voltar aos treinos, mesmo sem ritmo forte, para que a “Tendinite” que, nada mais é do que uma inflamação nos tendões, voltar a me incomodar.

Por muita sorte, descobri o professor Tsai, que iniciou o tratamento de Acupuntura e que rápido se mostrou eficaz. Não fiz muitas sessões de Acupuntura, porém iniciei a prática do Tai-Chi pouco tempo depois das sessões.

O problema da Tendinite, não me incomoda mais e mantendo a prática regular do Tai-Chi, seguindo as valiosas dicas de alimentação receitadas pelo professor, percebi que minhas noites de sono também melhoraram.

E não para por ai, possuia também três tipo de doenças de pele: frieira; um fungo (que não lembro o nome) onde, aos poucos, danificava as unhas dos pés e das mãos e; umas manchas em formas de pequenas bolinhas nas raízes dos pelos dos braços e das pernas principalmente. O fungo só sairia com antibiótico feito em farmácias de manipulação segundo a dermatologista que me atendeu na época.

Inexplicavelmente, no mesmo período, as três doenças simplesmente desapareceram do meu corpo, sem o uso de nenhum medicamento. Gripe, dor de garganta e problemas corriqueiros meus também são raros.

Por fim, me vejo de uma forma muito arraigada com a prática do Tai-Chi, não apenas pelos males de saúde que obtive melhoras, mas na harmonia mental, na sensação positiva e qualidade de vida proporcionada pela prática. Ou seja, resultados que não cabem em simples palavras, aspectos que são observados apenas pelo praticante. A meu ver o Tai-Chi e a meditação são como armas contra os males físicos e também, não menos importante, mentais do ser humano. Sou profundamente grato ao professor por ter passado esses ensinamentos valedouros e pelo grande trabalho que faz.

20/04/2013   José Henrique B. de Oliveira

Transtorno de ansiedade X Acupuntura e Tai-Chi

               diva
          Hoje fui ao psiquiatra , que acompanha o tratamento de um transtorno de ansiedade generalizada,há cerca de tres anos.
          Fiquei radiante pois ele me achou muito bem, e no prazo de tres meses ficarei livre de qualquer medicamento (que deve ser retirado gradativamente).
          Além disso, todos os exames de laboratório estavam normais , inclusive,os que estavam alterados agora encontram-se na tabela na categoria satisfatório ou desejável (caso do colesterol total, hdl, ldl e glicemia).
          Conversando com o psiquiatra ele sugeriu que eu tenha constância no tai-chi e não pare nunca.  É o que eu irei fazer.
          É muito bom constatar que a acupuntura e o tai-chi estão me proporcionando um equilibrio energético e emocional.
e.t.     O médico é adepto e praticante do tai-chi.
                                    17/04/2013    Diva Maria Legnaioli
                                               E-Mail: divaml@uol.com.br

Eficácia do Tai Chi para resolver problema de saúde.

Prof. Tsai:DSC07191

Gostaria de compartilhar com os colegas da aula de Tai Chi sobre a eficácia do Tai Chi para resolver um problema de saúde, que tive nessa semana.

Foi um evento que ocorreu comigo, que embora já tenha relatado na última aula de Tai Chi, acho que poderá ser útil aos colegas que não estavam presente.

Tudo começou na 4ª feira passada, quando passei um dia bastante estressante.

No dia seguinte de manhã, acordei com abdômen estufado, tive uma diarréia severa, porém sem cólica ou dor abdominal. Durante o dia passei sem grandes problemas.

        À noite lá pelas 23:30 horas senti muito cansaço, e então fui cochilar no sofá. Lá pelas 02:00 horas da madrugada acordei com o abdômen muito estufado, com azia e dor de queimação na região do esôfago, estômago e intestino. Naquela hora fiquei meio desesperado, não sabendo bem o que fazer, se ia ao Pronto Socorro ou me medicaria em casa, mas como procuro evitar os remédios o mais que puder, e também pelo horário, optei por tentar resolver com Tai Chi. Depois de tentar várias formas, sem resultado, passei a fazer postura de “abraço de árvore”. Não me lembro quanto tempo fiquei nessa postura, mas senti que estava suando bastante, e que comecei a sentir um certo alívio no abdômen, e depois de outro tanto de tempo, o abdômen já não estava mais estufado como antes, a sensação de dor de queimação tinha desaparecido, e sentia um bem estar, típico de pós-postura de “abraço de árvore”. Mais algum tempo, e fui deitar com alívio, e lembrei da frase que o Prof. Tsai disse na aula de Tai Chi: a solução do nosso problema de saúde está dentro de nós mesmo.

Abraços,

Kinjiro

E-Mail: kinjiro2003@globo.com

Meditação taoísta – Experiência da aluna Iracema Umeda

Aviso importante:

Este texto é postado para compartilhar entre os alunos que pratiquem no Centro Taoísta, a prática dela não é  recomendável para as pessoas que não tem a orientação do Professor. Nós não reponsabilizamos por qualquer indisposição causada dos leitores que tentarem fazer a prática por conta própria.

meditacao1

Os exercícios de Tai Chi auxiliam o organismo do ponto de vista energético, fazendo com que haja a circulação da energia de forma harmônica no nosso corpo, de tal forma que a energia de nosso corpo circule conforme circula a energia da natureza. Ela auxilia a evitar, amenizar e eliminar os bloqueios energéticos, proporcionando a manutenção de nossa saúde. Porém só pela meditação pode-se atingir a o verdadeiro, o caminho da verdade.

O coração humano busca a expansão, os grandes prazeres e grandes explosões. Com a meditação, treina-se o recolhimento do coração humano.

Com o treinamento de Tai Chi e da meditação, busca-se o aprimoramento do ser humano, busca-se o verdadeiro, inicialmente pela essência, depois pelo energético e mais profundamente pelo plano espiritual.

Passos para o treinamento da meditação.

Visualize o ponto entre os olhos e para dentro. Visualizando esse ponto, convide-o a descer, sob uma linha imaginária do nariz, passando pela parte central do coração, convidando suavemente a energia do coração descer, para a região do abaixo do umbigo (3 dedos abaixo do umbigo) até atingir o primeiro portal (na região dos órgãos sexuais).

O primeiro portal representa a essência e você deve sentir a circulação da energia neste local. Essência representa o que somos fisicamente. Quando um bebê nasce, ele é pura essência.

Após o primeiro portal, dirija-se para a região sacral (entre os orifícios sacrais), suba centralmente, entre os rins, região do segundo portal.

Os rins proporcionam o equilíbrio ao homem contrabalanceando com o fogo do coração. O rim representa a água, que abranda o fogo do coração. É essencial o equilíbrio do coração (que tende a expandir a energia para a cabeça) com os rins (que tende a trazer a energia para baixo).

Visualize a energia retornando à cabeça, no ponto inicial.

Repita esse trajeto de forma tranquila e suave.

São Paulo 10/04/2013   Iracema Umeda

Email: iikumeda@hotmail.com

Continuar lendo