DORES LOMBARES MAIS DE 10 ANOS, ESTRESSE, ANSIEDADE E ETC.

Marcos

Cheguei ao Centro Taoísta com fortes dores lombares decorrentes de um acidente em uma performance de dança há mais de 10 anos. Fiz vários tratamentos com massoterapia além da radiografia regular e fisioterapia. Os remédios prescritos ajudavam somente como um paliativo. As dores melhoravam, porém bastava carregar algo pesado que já dava o famoso “mal jeito na coluna”.

Decidi que já estava mais do que na hora de procurar algo que trabalhace melhor os meridianos e os pontos energéticos, pois por mais que me exercitasse e tomasse cuidado com a coluna, a dor sempre voltava. E com a acupuntura do professor Tsai estou sentindo o reequilíbrio energético.

As primeiras sessões são muito dolorosos, pois o professor Tsai mexe nos pontos onde estamos bloqueados energeticamente, pontos esses que nem temos consciência de que estão desalinhados, não só o stress do dia a dia, mas a frequência com que fazemos uso dos remédios, contribuem para esse desequilíbrio. Então parece que saímos pior, mas com um pouco de paciência e persistência começamos a ver os resultados.

 

16/10/2017 Marcos Shinozaki

E-Mail: marcosshinozaki@gmail.com

http://www.centrotaoista.com.br

 

 

Anúncios

DESLOCAMENTO NO MAXILAR, BRUXISMO, SINUSITE, ESTRESSE, DESVIO DO SEPTO BILATERAL, ALERGIA, ESPINHAS NO ROSTO, INSÔNIA E ETC.

adreia01  adreia02

Meu nome é Andreia Amaral Sousa, sou profª de Química e de Ciências, conheci o Centro Taoísta de Cultivo à Longevidade por intermédio de uma amiga (Teresa Cristina Diniz), que tive o prazer de ver com meus próprios olhos as melhoras em sua saúde proporcionadas graças às sessões de acupuntura e as aulas de Tai Chi.

Agora tenho a honra de compartilhar um pouco da minha história… Há uns dois anos, tive um deslocamento no maxilar provocado por bruxismo, que no início só ocorria às noites após o dia estressante de trabalho em duas escolas, porém as dores começaram a se manifestar durante o dia e muitas vezes me pegava com o maxilar travado durante as aulas por conta do nervoso provocado pelos alunos, de repente no meio do mês de agosto de 2014 ao tentar morder uma batata cozida meu maxilar deslocou – a dor foi terrível – e a partir daí precisei procurar ajuda de um buco maxilo, que a princípio me proibiu de comer qualquer coisa sólida ( tive que me adaptar a comer sopa e papinhas), assim como era de se esperar, minha saúde foi ficando cada vez pior, emagreci muito, perdi minha qualidade de sono, as dores de cabeça eram constantes (me tornei a maior consumidora de Advil) e a medicação que foi receitada já não fazia muito efeito, o buco maxilo já falava em cirurgia, fiquei apavorada!

Não bastasse tudo isso, começaram a surgir várias crises de sinusite e minha pele começou a apresentar as sequelas desse quadro de falta de saúde. Precisei procurar uma dermatologista, esta por sua vez, após uma consulta recomendou que não usasse mais produtos cosméticos e tomasse uma certa medicação, porém não melhorei e voltei ao consultório, dessa vez fiquei muito surpresa pois ela disse que meu problema de pele era devido à sinusite (achei estranho pois o que tem a ver a pele com a sinusite) fui encaminhada a uma otorrinolaringologista que logo de cara falou que eu era muito alérgica e me pediu um exame chamado nasofibroscopia o resultado?: Desvio do septo bilateral.

Fiquei preocupada, pois já vinha protelando uma cirurgia do maxilar e agora aparecia uma possibilidade de ter que operar o septo?

Nesse meio tempo a Teresa que acompanhava o desenrolar dessa trajetória de doenças (pois trabalhamos na mesma escola) sugeriu que eu fizesse a acupuntura, lógico que muitas vezes me esquivei do convite pois não acreditava muito nesse tipo de tratamento, mas a essa altura do campeonato estava aceitando qualquer tipo de ajuda).

No dia 08/ 07/16 comecei meu tratamento com o Profº Tsai – fiquei espantada a princípio com a surra que ele me deu (faz parte do tratamento uma massagem básica), mas nesse dia minha maior surpresa foi perceber que eu sai de lá respirando pelo nariz ( há anos não sabia o que era isso – aliás acho que nos meus 37 anos de vida nunca soube, pois desde pequena frequento consultórios médicos de otorrinolaringologistas, inclusive aos 8 anos de idade fiz uma cirurgia de adenoide e extração das amigdalas graças às inúmeras infecções que tive quando criança).

Hoje completo minha 10ª sessão de acupuntura, agora acompanhada de aulas de Tai Chi e percebo que valeu muito a pena mudar meus pensamentos e aceitar que algo que não vemos (a energia) é tudo para termos qualidade de vida.

Muitas vezes me pego lendo os resumos comentados dos capítulos do Tao Te Ching e os depoimentos de várias pessoas que já passaram por situações iguais ou piores que a minha e melhoraram e sinto uma imensa gratidão por poder ter a oportunidade de levar as “surras” do Profº Tsai, por frequentar as aulas de Tai Chi ministradas pela atenciosa e dedicada profª Flavia e por ter uma amiga insistente (Teresa) e aos novos amigos que fiz nesse ambiente tão mágico, pois graças a todos eles hoje posso dizer que me sinto no caminho certo, no lugar certo, estou em busca de melhoria de qualidade de vida e isso só foi e está sendo possível graças a essas pessoas tão especiais. Inclusive quero registrar que não tomei mais nenhum medicamento desde a minha primeira sessão e hoje em dia percebo que tenho mais calma nas atividades do dia a dia, a melhora aconteceu em vários aspectos da minha vida, tanto físicos quanto emocionais.

Como não poderia ser diferente, espero que esse relato sirva de incentivo para outras pessoas, que assim como eu precisam de ajuda, que deem o primeiro passo e uma chance para o novo, o desconhecido, porém precisam ter em mente que levamos anos para destruir nosso corpo, então devemos ter paciência e dedicação para aprendermos a cuidar dele de forma correta, para aprendermos a trabalhar com essa essência que possuímos dentro de nós e que não nos ensinaram a usar chamada Energia e como brinde ganhamos o bônus de conhecer e apreciar mais profundamente os benefícios da filosofia Taoísta.

Obrigada do fundo do coração Profº Tsai, Profª Flavia e amigos do Centro Taoísta de Cultivo à Longevidade.

17/09/2016  Andreia Amaral

E-Mail: aasquimika@yahoo.com.br

http://www.centrotaoista.com.br

Acupuntura, Tai Chi, Friorenta, insônia,equilíbrio físico e mental, etc.

DSC06850

No primeiro contato com o prof Tsai, apesar de não ter uma perda importante da saúde, sabia que não gozava de um grande vigor físico e nem tinha o equilíbrio emocional que desejava.

Já havia tentado praticar corridas, porém nunca conseguia dar continuidade – aparecia algum problema de saúde que impedia. Agora entendo o porquê. Não era natural. Aprendi que tudo na vida deve ser natural e, na meia idade que me encontro, a perda de energia é maior que na juventude. Devemos, pois aprender a economizar e não desperdiçar energia.

Tenho a convicção de que os exercícios de tai chi e meditação podem proporcionar saúde duradoura, além de ter o “poder de cura” para vários desequilíbrios físicos e emocionais. Para isso, o treino diário é essencial. Nunca mais peguei gripe ou resfriado e quando aparece uma dor aqui ou ali, sinto que a capacidade de recuperação é mais rápida.

Experimentei umas poucas sessões de acupuntura também e observei uma melhoria na qualidade do sono e na circulação periférica (antes, no inverno a sensação de frio era muito intensa).

Poderia continuar com as sessões de acupuntura porém, entendi que com a constância nas aulas de tai chi e meditação e treinos em casa, poderia manter a minha saúde.

Acredito que nesses poucos anos de convívio, o aprendizado tem sido enorme. E, alguns têm sido meus lemas diários, como:

  1. Não ter pressa; tudo no seu devido tempo;
  1. Respeitar o momento do outro, bem como as suas escolhas;
  1. Fortalecer a base, ter um bom alicerce, como as raízes de uma árvore;
  1. Refletir em cada situação indesejada com sinceridade, humildade e bom coração;
  1. Treinar o desapego;
  1. Respeitar e ter gratidão pela mãe natureza;
  1. A constância leva à perfeição, ao verdadeiro.

Os exercícios de tai chi e meditação são um aprimoramento do nosso coração e da nossa alma. E, de fato, muitas pessoas de meu convívio, relatam uma maior tranquilidade e serenidade nas minhas atitudes. Houve uma época que tinha muita pressa e ansiedade para tudo. Agora, bem menos.

Não tenho dúvida que o nosso corpo tem capacidade de cura infinita, mas para isso, teremos que ter merecimento. O professor Tsai compartilha semanalmente os seus conhecimentos, nos ensinando o verdadeiro caminho do TAO. Cabe a nós retribuirmos essa dedicação, esse amor ao próximo, mantendo a constância nos treinos e compartilhando a outros essas experiências e conhecimentos.

Ao professor, expresso a minha profunda gratidão por tantas oportunidades de aprendizado.

 

16/04/2016  Iracema Ioco Kikuchi Umeda

E-Mail: iikumeda@hotmail.com

http://www.centrotaoista.com.br/

Relato do Tao Te Ching . Capítulo 81 . Aula de Tai Chi – 05/03/2016

LaoTzu-Taoist-detail

Capítulo 81 – Sabedoria e desapego

 

A sabedoria e felicidade não vêm das circunstâncias externas mas, sim do seu eu interior.

O sábio não discute política e progresso técnico, porque já sabe que não representam a verdadeira cultura.

A nossa missão neste planeta não consiste em realizações de vitrine, e sim em auto-realização que nutre a alma de bem-estar e promove a arte de compartilhar com todas as pessoas ao nosso redor, cidades, estados, país e o palenta.

Quanto mais dividir e ajudar os outros, mais nos fortaleceremos, é a lei da ação e reação.

O acúmulo de bens materiais é uma pseudo-realização porque é temporária.

A riqueza pode até comprovar as conquistas de um homem mas, não pode jamais substituir a saúde porque é tão difícil para o sábio adquirir riquezas – como é difícil para o rico adquirir sabedoria!
Agradecimento:
Este humilde relato descreve um breve histórico cronológico do estudo do Tao Te Ching, obra de Lao Tsé – filósofo chinês cosmo-consciente que segundo a lenda, pode ter vivido 150 a 200 anos.

 

Esta coletânea foi produzida baseada em relatos dos alunos do Centro Taoista de Cultivo à Longevidade. Nenhum livro traduzido em qualquer parte do globo possui esta análise tão rica em detalhes! É um presente divino que recebemos que nutre a alma, a mente e o coração!

 

Chegamos ao final do livro de 81 capítulos em 05/03/2016.

 

Em todos esses anos, sem pedir nada em troca, Prof. Tsai compartilha a interpretação do Tao Te Ching nas aulas de sábado com os alunos.

 

Com carinho, sempre interpreta um capítulo por aula. A cada parágrado lido, Prof. Tsai chama a atenção do alunos para refletir e analisar os cenários da vida, das pessoas, da política, da natureza, do trabalho,  da família, da saúde, de tudo o que está à nossa volta.

 

Ficamos muito concentrados com suas palavras que em algumas vezes,  nem sempre são bonitas, mas são tão sinceras que nos fazem repensar e mudar (como um pai que sempre quer o bem dos filhos para que mantenham seu saldo energético em dia).

Mas as palavras são verdadeiras e nos enche de motivação para melhorarmos cada vez como pessoas!

 

A vibração da felicidade é contagiante. Nós que o assistimos, percebemos nitidamente que seus olhos brilham durante a leitura minuciosa de cada parágrafo!

Na maioria das aulas, manifesta que seu coração se enche de orgulho e de alegria por manter a obra de seu Mestre viva. É muita dedicação e devoção!

 

Ao final dos comentários Prof. Tsai convida gentilmente os alunos para contribuir com os seus relatos para que possam refletir e compreender a obra do Lao Tsé através dos treinos de energia ensinados.

 

A participação começou tímida, sempre 1 aluno era escolhido por capítulo.

 

Hoje são de 3 a 4 voluntários (com vontade de escrever!).

 

Todos escrevem cada vez melhor porquê escrevem junto com o coração. O conjunto de textos descreve com clareza, o estado de espírito de cada um. Cada capítulo é ímpar e possui a essência das palavras que tocam, porquê, contêm corpo e alma de cada um de nós.

 

O trabalho de mestre Liu Pai Lin mesmo após a sua passagem deste planeta, continua: Prof. Tsai perpetua seu trabalho e o dedica com muito afinco diariamente e sempre diz aos alunos para manter disciplina e constância.

A obra do Mestre e de seu dedicado discípulo Escolhido pode ser comparada com a figura de uma árvore majestosa de tronco largo, raízes firmes, fortes fincadas no chão, bela copa verde sustentada por galhos, que à cada estação do ano é renovada com flores e frutos.

 

A natureza é sábia e provê tudo para manter a árvore naturalmente saudável sem nenhum custo ou cobrança. Todos os recursos são naturais e não são comprados por dinheiro ou cartão de crédito!

 

Do interior do fruto, as sementes que podem ser germinadas para gerar novas mudas que, no futuro se tornarão árvores para perpetuar a espécie.

 

Assim será! Em 15/06/2013, quando foi apresentado o 1º capítulo, selamos o compromisso de nos reunir em 2025 para registrar os benefícios em 20 anos de prática de energia (Clube 20 anos de cultivo da saúde e Longevidade)!

https://centrotaoista.wordpress.com/2013/04/30/20-anos-de-cultivo-da-saude-e-longevidade/

Ao final da leitura do 81º Capítulo, todos perceberam que a fórmula da felicidade em todos os aspectos (pessoal, financeiro e político) está identificada em cada  parágrafo. Cada linha possui 8 ideogramas. O número 8 é muito especial – os chineses adoram, porquê representa a prosperidade, fartura, fortuna crescente e infinita. E não é que o 8 deitado representa o símbolo do Infinito?

 

É o mesmo número das instâncias da vida no Feng Shui – arte de harmonização: trabalho, espiritualidade, família, prosperidade, sucesso, relacionamento/casamento, filhos/sonhos e amigos. Mas os 8 Guás só têm validade quando o centro estiver firmado: saúde – que fecha os 9 Guás. De que adianta ter tudo se não tivermos saúde?

 

Nada acontece por acaso! O desejo do livro se concretizou. Fiquei responsável de reunir a turma para escrever o rascunho do prefácio. Eu escrevia e jogava fora, combinava uma data e horário e sempre um imprevisto mas, não foi à toa … só se concluiu com o final da leitura do 81º Capítulo! Interessante, né?

Daqui a pouco, novas sementes do TAO ministrarão os cursos de Tai Chi. Estamos multiplicando!

 

O nível de compreensão e clareza alcançaram a maturidade e permitiu todas estas bênçãos! Gratidão imensa e eterna ao Prof. Tsai Shien Jong!

Muita Luz, Saúde e Prosperidade em todos os dias de sua Vida!

 

12/03/2016   Marcela Kwong

E-Mail: marcela_kwong@uol.com.br

http://www.centrotaoista.com.br

————————————————————————–

Não Competir, Não Ser Ganancioso, Não Pensar só em Si e Pensar mais em Outros

-Palavras verdadeiras não são bonitas,
-Palavras bonitas não são confiáveis.

Palavras verdadeiras são palavras que contém sinceridade, que vem do coração, como quando o pai repreende o filho, para educá-lo, ou quando o Prof. dá o “puxão de orelha” no seu aluno que perdeu o sincronismo com a energia da Natureza.
É como a ação da não-ação, isto é, uma ação pensando em bem de outro, sem segundas intenções.
É o contrário das palavras bonitas ditas, por exemplo, por um vendedor que enfeita com belas palavras o seu produto mais do que é na realidade: não tem credibilidade.

-Aquele que realmente sabe, não vangloria de conhecer tudo,
-Aquele que fala que sabe tudo, certamente não conhece nada.

Aquele que realmente sabe é aquele que realmente domina um assunto. Para dominar qualquer conhecimento, a pessoa precisa dedicar-se ao seu estudo, aprofundando a percepção com relação a detalhes e segredos do assunto, que pode levar a vida toda, não sobrando tempo para aprofundar em diversos assuntos.
Quem fala que sabe tudo, conhece superficialmente sobre diversos assuntos, sem no entanto dominar realmente nenhum assunto.
Por isso, quem segue o caminho do Tao, para alcançar a realização espiritual, deve escolher um caminho e dedicar-se a ele com profundidade.

-Aquilo que parte do coração dos bondosos não precisa de discussão,
-Aquele que vive discutindo sempre, não tem coração bom

Quem tem coração bondoso é uma pessoa equilibrada, virtuosa, que faz constantemente reflexão e meditação para autoconhecimento, que conhece bem sobre algum assunto e tem confiança sobre o mesmo, e não tem necessidade de discutir para convencer o outro. Aceita a diversidade de opiniões. É aquele que já tem o ego dissolvido.
Aquele que vive discutindo, discute por que não tem confiança em si mesmo e na sua idéia, ou por intolerância à diversidade de opiniões.

-O Homem Santo não acumula.
-Quanto mais faz para as pessoas, mais tem,
-Quanto mais dá às pessoas, mais aumenta.

O Homem Santo evita o acúmulo de bens materiais, tais como, livros já lidos, sapatos e roupas que já não usam mais, dando para quem precisa, pois o Homem Santo não tem apego a coisas materiais. Esse ato contribui para o esvaziamento do coração das impurezas.
O Homem Santo, praticante do Tao, não pensa em si, sempre faz por outras pessoas, e por isso cada vez tem mais coisas, ele enriquece porque ele não pensa em si, ele pensa mais em outros, porisso cada vez que ele pensa, o retorno é cada vez maior.

-O Tao do Céu é para beneficiar e não para causar problemas.

O Prof. lembrou que a Natureza doou tudo para nós, sem cobrar nada de nós. Mas o homem interfere na Natureza, muda tudo, causando problemas para nós.

Portanto:
-O Tao do Homem Santo é agir e não disputar.

Porisso, o Homem Santo age sincronizado com a Natureza, apenas age e não disputa, faz ação da não-ação.

O Prof. Tsai ensinou-nos que:
-Tudo depende de uma única coisa: do coração. Se você não tiver coração, palavras bonitas, fachada, seja o que for, no final vai ser descoberto, mais cedo ou mais tarde.
-Na verdade o Tao é muito simples. Porisso quando viramos a última folha (daquele conto do macaco arteiro), no final não tem nada, é uma folha em branco. É você próprio. É o seu aprendizado durante o caminho que importa.
-Você tem que saber fazer a conexão, você se conecta, e começa a se tornar parte da Natureza.
-Hoje você segue o que aprende aqui do Professor, ele segue o que o seu mestre passou, e o que o seu mestre passou? O que o mestre dele passou. E de onde passou ? Do próprio Tao. É a mesma coisa. É uma coisa só. Apenas depende do seu próprio treino.
-O Professor disse que faz questão de que quando a pessoa treina, além de fazer o treino, nunca deve deixar de refletir dos seus próprios atos. Porque senão começa a usar o treino como se fosse aspirina, como se fosse calmante. Disse que vê muito disso. Pessoas que diz que melhorou muito, e depois simplesmente perde a conexão porque simplesmente voltou a fazer aquilo que tinha causado o problema.
-Finalmente, o Professor diz que, na busca do Tao, entender é fácil, mas o difícil é você sincronizar energeticamente e fazer transformação interna. Na hora que você começar a perceber que tudo faz sentido, e você comprovar com a própria melhoria, e começar a mudar tanto fisicamente, mentalmente e espiritualmente, você vai achar que esse mundo é um lugar maravilhoso. O Tao é assim.

09/03/2016   Kinjiro Sekiguchi

E-Mail: kinjiro2003@globo.com

http://www.centrotaoista.com.br

————————————————————————–

Não competir. Não ser ganancioso. Pensar no próximo

 

Neste último capítulo do Tao te Ching, Lao Tsé nos ensina sobre a simplicidade e humildade que devemos manter em nosso coração, se quisermos trilhar o verdadeiro caminho do sábio.

Ele nos ensina que as palavras verdadeiras nem sempre são as mais bonitas e que, por outro lado, as palavras bonitas nem sempre são verdadeiras.

Um exemplo interessante sobre isso, contado pelo próprio Prof. Tsai, ocorreu quando ele foi dar um presente a seu mestre (Liu Pai Lin) e este lhe deu uma grande bronca. Mas esta bronca foi porque no momento da entrega do presente o Mestre Pai Lin identificou alguma fraqueza energética no Professor (que na ocasião ainda era um aluno) e certamente ficou triste por isso, pois queria apenas seu bem.

O mestre Pai Lin poderia muito bem agradecer e utilizar-se de palavras bonitas naquele momento, mas por querer ajudar o Professor preferiu ser verdadeiro usando palavras mais ásperas.

O presente dado certamente pereceu com o tempo, mas o ensinamento ficará com o Professor Tsai pelo resto de sua vida. Então, o que teria valido mais a pena? Obviamente a verdade!

Prosseguindo com o capítulo, Lao Tsé ainda ensina que aquele que tem um coração bondoso não se prende nem se desgasta com discussões ou argumentações acaloradas, mas aquele que tem o coração impuro ou maldoso se prende em contendas e discussões.

Vemos isso claramente: por um lado os políticos no Brasil, que vivem se digladiando em infindáveis discussões que nunca levaram a nada. Já no outro lado da moeda, podemos ter como exemplo o Dalai Lama, que mesmo tendo sido expulso de seu país, jamais entrou em debates ou discussões acaloradas, preferindo sempre manter a argumentação com paz em seu coração.

E os resultados a longo prazo desses dois comportamentos distintos são evidentes.

Aquele que é realmente sábio jamais se vangloria, mas aquele que não tem conhecimento real tende a se vangloriar.

O sábio, justamente por ser sábio, não precisa receber recompensas por sua sabedoria. Ele já dominou seu ego e por isso não tem necessidade de alimentá-lo. O sábio não quer reconhecimento, pois ele, por si só, se basta.

Já o tolo vive buscando aparentar ser o que não é, pois ainda carece de reconhecimento para alimentar seu ego. Sendo assim, procura sempre se vangloriar e obter recompensas mesmo sem ter cultivados muitos méritos para isso.

O sábio não pensa mais em si. Ele procura fazer pelos outros cada vez mais. E exatamente pelo fato de não pensar mais em si e procurar o bem do próximo ele acaba recebendo bons retornos, mesmo sem jamais ter almejado.

Trata-se simplesmente de deixar as coisas fluírem na vida, de permitir que tudo aconteça ao seu redor sem querer interferir. Quando agimos assim o Tao automaticamente passa a nos sustentar sem que percebamos.

É como uma borboleta: se quisermos pegá-la, ela voa. Se a deixarmos solta, ela naturalmente pousa em nossas mãos.

Daí o precioso ensinamento: aquele que quanto mais dá, mais recebe.

O Tao Celestial apenas beneficia as pessoas e jamais lhes tira qualquer coisa ou lhes prejudica. Um bom exemplo disso está na própria natureza, que nos dá alimentação, abrigo, medicinas naturais e várias outras coisas sem nada nos cobrar.

Devemos, pois, seguir o Tao Celestial, oferecendo ao próximo sempre algo que possa lhes ajudar sem esperar retribuição.

Dessa forma nos tornaremos mais sábios, felizes, prósperos, saudáveis e teremos sempre nossos jardins floreados e frequentados pelos mais belos e evoluídos seres de luz.

Que todos sigamos o caminho do Tao e tenhamos entendimento para nos regozijar com a beleza e simplicidade da natureza.

Que possamos ajudar uns aos outros pensando apenas no bem de nossos semelhantes.

Que tenhamos saúde e paz em nossos corações.

Que recebamos o bem apenas por sabermos fazê-lo ao próximo, com desprendimento.

E que sejamos o caminho iluminado e pratiquemos o Tao do céu em cada momento de nossas vidas.

Em cada respiração. Em cada pensamento. A cada batida de nossos corações.

11/03/2016   Paulo Ricardo

E-Mail:  paulobonciani@hotmail.com

http://www.centrotaoista.com.br

Prof. Tsai explicando os 81 capítulos do Tao Te Ching em quase 3 anos…

DSC06790

Hoje os alunos ofereceram flores, frutas e um album que contêm agradecimentos por escritos de todos alunos ao Prof. Tsai. Durante quase 3 anos explicando a obra Tao Te Ching do Lao Tsé semanalmente… que terminou hoje o último capítulo 81.

Segue-se o link das fotos:

https://www.facebook.com/media/set/?set=oa.1266203670075732&type=1

 

http://www.centrotaoista.com.br/

 

Relato do Tao Te Ching . Capítulo 72 . Aula de Tai Chi – 28/11/2015

 

352d2695ad178863772ff0a916225b0f

Relato do Tao Te Ching . Capítulo 72 . Aula de Tai Chi – 28/11/2015
 
Temendo a repressão
 
Quando o povo não mais teme a repressão nem as mentiras do governo, isso é sinal de que uma grande revolta pode vai ocorrer. (Temos vários exemplos disso ao redor do mundo: revolução francesa e primavera árabe, mais recentemente)
 
O povo deixa de respeitar e temer o governo sempre que este o reprime, o explora e o acaba impedindo de sobreviver dignamente por meio do seu trabalho.
 
O praticante do Tao, no entanto, sabe o que precisa ser feito, sem chamar a atenção nem tomar atitudes chamativas, como protestos, manifestações ou grandes demonstrações.
 
O praticante do Tao segue seu caminho, fazendo sua prática, pois sabe que, ao final, sempre o tirano acaba perecendo.
 
Sempre o que subjuga tende a ser exaurido, ao final.
 
Isso ocorre porque, conforme o Tao nos ensina, tudo aquilo que está em desconformidade com as leis naturais e universais, ou seja, em desconformidade com o caminho do Tao, tende a naturalmente perecer. Cedo ou tarde.
 
Portanto, diante de uma situação de opressão e exploração governo, o praticante do Tao não perde seu foco nem gasta sua energia, ele apenas aguarda a lei universal (do Tao) se manifestar, levando ao perecimento espontâneo aquilo ou aquele que esteja em desacordo com o ritmo e vibração da natureza.

12/12/2015   Paulo Ricardo

E-Mail:  paulobonciani@hotmail.com

http://www.centrotaoista.com.br

_____________________________________________________

O capitulo 72 nos esclarece que um governo que não assegura condições básicas de sobrevivência ( moradia, trabalho, comida,água , etc…) e gera repressão terá como resultado essa própria energia de volta.  O povo, revoltado com as situações que lhe são impostas, perderá o medo e se movimentará com expansão, gerando mais tensões e pressão para com  o governo. Mas o praticante de Tao, que ” sabe de si”, sabe o que tem que fazer e, de forma simples e humilde, deixa que tudo siga naturalmente. Busca o retorno à sua raiz, se conecta e se fortalece.

 

 

Nesta aula, professor Tsai, nos falou da relação  ” doença/ problema “, como se fossem uma única palavra e expressassem a mesma coisa  : o não saber.  Ele também nos alerta  à mudança de energia, a qual pode indicar que não estamos corretamente conectados.

 

A reflexão destas palavras nos leva a manter levemente a atenção e a consciência na forma de conduzir a nossa vida. O texto diz: ” saber de si “, é abrir os olhos para nós mesmos , compreendendo a nossa natureza, como funciona e como lidamos com ela. Como o próprio texto diz: fazer o que tem que ser feito. Percebemos então quão importante é a constância no uso de todas as ferramentas que pouco a pouco assimilamos em suas aulas.

 

” O não saber ” nos mostra o quanto ainda temos a aprender e parece que por vezes estamos adormecidos para com nossos próprios processos. Soltar os velhos padrões e hábitos, reconhecer nossos limites, discernir o que nos faz bem ou mal, como também perceber uma mudança de temperatura, de humor, cansaço ou qualquer outro sinal pode nos ajudar a sentir uma mudança sutil de energia, a tempo de corrigir e conectar, voltando assim para o caminho da evolução.

 

Enfim, a raiz bem alimentada e regada constantemente não é derrubada nem com o forte balanço, seja da repressão, como o texto refere-se, ou qualquer outra tempestade.

Cuidar da energia divina equilibra, acalma e  nos protege.

 

02/12/2015   Katia Rodriguez Richieri

E-Mail: katia@richieri.com.br

http://www.centrotaoista.com.br

_____________________________________________________

 

Quando o povo não pode mais aguentar

e chega ao seu limite, haverá revolta.

 

Quando o povo sente que não há mais nada a perder,

pois se vê sem saída, sem trabalho, sem perspectiva…

… ele se revoltará como resultado desta situação.

 

Se o governo agir pressionando o povo,

a contraparte ocorrerá da mesma forma e medida.

 

Não se deve tirar do povo suas condições de vida,

nem pressioná-lo além de seu limite,

pois se o fardo não for demasiado pesado,

o povo seguirá seu caminho e fará a sua parte naturalmente.

 

O sábio faz o que precisa ser feito,

Mas não se vangloria, pois sabe que a jornada não é fora,

mas sim dentro, junto à unidade divina.

 

30/11/2015  Gustavo Tanaka

E-Mail:  gustavo.tanaka@gmail.com

http://www.centrotaoista.com.br

 

Relato do Tao Te Ching . Capítulo 68. Aula de Tai Chi – 17/10/2015

tueshou

Capítulo 68: “Não Disputar, Não Brigar”

Este capítulo ensina-nos sobre a importância de mantermos alinhados sempre, através da prática diária e constante de energia.

O mundo está se tornando cada vez mais violento, e quando menos se espera podemos estar envolvido no meio de uma confusão, de trânsito, por exemplo.

Estando alinhado, seremos capazes de evitar partir para agressão caso seja provocado, e se for agredido, seremos capazes de nos defender e vencer sem confrontar o agressor.
Nesse caso, é importante vencer o agressor sem confrontá-lo, e muito menos humilhá-lo, mantendo atitude humilde, para evitar a retaliação do mesmo. E isso só se consegue se estivermos alinhado.

Este capítulo fez me lembrar que, para quem treina o “Tue Shou”, o Tai Chi Chuan como arte marcial (Push Hands), o ensinamento básico é praticar a luta alinhado, escutar o chi pelo contato, e vencer o oponente sem confrontá-lo, aproveitando a iniciativa de ataque do mesmo, usando a força do oponente contra ele mesmo e, como diz o Professor Tsai, vencer com graça e elegância.

 

23/10/2015   Kinjiro Sekiguchi

E-Mail:kinjiro2003@globo.com

*Texto elaborado por aluno: Kinjiro Sekiguchi

http://www.centrotaoista.com.br

————————————————————————————————————————

tao41

Capítulo 68

Os capítulos do Tao Te Ching, para os praticantes de Tai chi / meditação, sempre nos leva à reflexão dos ensinamentos adquiridos aos sábados.

Neste capítulo novamente Lao Tse nos mostra a importância de se obter a virtude  de forma natural.

O verdadeiro caminho do Tao foi descrito há milênios e é uma verdade até nos dias de hoje.

O verdadeiro guerreiro não precisa de armas, não precisa guerrear. O vitorioso não precisa combater, confrontar, intervir. Com sabedoria, permanece em posição de humildade e age pela não ação.  Com atitudes de humildade, se coloca em posição de inferioridade e impõe o seu valor (superioridade). Os obstáculos de nossa vida são verdadeiras oportunidades para o treino de nossa humildade. Respeitemos com humildade e sabedoria as nossas dificuldades e a dos outros – serão as ferramentas para o nosso crescimento futuro.

Os exercícios em dupla de “Tui Shou” ( Push hands) é um treinamento para fortalecimento das bases, de nossas dificuldades (bloqueios energéticos) e essencial para aprendermos a nos relacionar com os outros. Quanto mais natural melhor. Devemos ter leveza, sutileza e respeito para acompanhar o parceiro. Ora acompanhar, ora conduzir. Assim é o curso da vida. Quanto antes aprendermos (e apreendermos) esse conceito mais leve lhe parecerá a vida.

A meditação também deve ser realizada pela não ação, deixando apenas a natureza agir.  Com um coração humilde, deve-se praticar com constância, sinceridade, bom coração e sem pressa para obter a nossa evolução.

A constância dessas práticas se revela nas nossas atitudes e nos acontecimentos ao redor de nosso dia-a-dia e é um passaporte para uma vida mais saudável, mais serena e mais feliz.

22/10/2015  Iracema Ioco Kikuchi Umeda

E-Mail: iikumeda@hotmail.com

*Texto elaborado por aluna Iracema Ioco Kikuchi Umeda.

http://www.centrotaoista.com.br