Relato do Tao Te Ching . Capítulo 49 . Aula de Tai Chi – 25/04/2015

tao_te_ching_verse_18-resized-600TAO TE CHING

Capítulo 49 . A virtude da bondade

Antes de abordar o capítulo 49, professor Tsai fez questão de ressaltar alguns aspectos que permeiam o estudo da obra. O TAO não é um estudo convencional; trata-se do chamado “estado da arte” da prática! Não é a leitura com finalidade de decorar fórmulas prontas; entender e vivenciar são metas associadas. O comportamento alinhado ao TAO mostra a mudança de energia; revela se o praticante entendeu ou não; se sabe fazer ou não.

Mas, como fazer com que o conhecimento do TAO se integre ao ser? Os capítulos do TAO TE CHING têm uma sequência criada exatamente para essa integração. Nesse sequência, Lao Tse abre janelas. A prática desses ensinamentos, por sua vez, abre horizontes. Como consequência, melhoria da saúde e da vida. Sem querer e automaticamente, o praticante comprova melhorias em todos os aspectos da sua vida. É assim que o conhecimento do TAO se integra ao cotidiano – na prática!

No capítulo 49, A virtude da bondade, Lao Tse  defende que o praticante não tem objetivo ou busca. A meta simplesmente não existe. Esse santo\praticante utiliza o coração do povo e o próprio para definir o seu trabalho. Esse governante-praticante não trabalha de forma egoísta – ele trabalha pelo e para o povo. O que o povo quer é a vontade do praticante do TAO. Se encontra uma pessoa bondosa, trata-a com bondade; se encontra uma pessoa maldosa; trata-a com bondade. Esse comportamento faz com que essa virtude se torne bondade. Nesse trecho, professor Tsai lembrou o ensinamento cristão: “dar a outra face”.

O praticante do TAO é crédulo. Ele acredita em todas as pessoas; mantém o equilíbrio, pois acredita em boas atitudes por parte das pessoas. A sincronicidade é o mais importante e a virtude associa-se à essa credulidade. Ao mesmo tempo, esse praticante conquista credibilidade por ser autêntico e constante. O santo e iluminado está, debaixo do céu, constantemente preocupado em manter-se original. O coração deve praticante não perde a originalidade. Nesse trecho, Tsai traça um paralelo com um tronco. Quando esse tronco se torna uma colher ou outro utensílio, ele perde a originalidade. Lao Tse preferia ser tronco, manter-se original e não ficar condicionado a nada. Ao ser tronco, a limitação não existe. A virtude de ser tudo impera. Manter o coração puro, fazendo-o voltar ao início… essa aprendizagem nos torna originais.

O capitalismo e materialismo nos tira desse caminho da originalidade. Ao voltar o coração para dentro, há um recolhimento benéfico – justamente aquele descrito por Lao Tse no capítulo anterior. Esse retorno pode ser facilmente comparado com a energia pré-natal, que possui uma circulação adequada à saúde e à qualidade física, mental e espiritual do ser humano.

29/04/2015 Betânia da Silva Lins

E-Mail: betania.lins@printeccomunicacao.com.br

*Texto elaborado por aluna:Betânia da Silva Lins

http://www.centrotaoista.com.br

——————————————————————————————————————–

O professor traduz a primeira passagem (O Homem sagrado não tem coração, tem o povo como seu coração) de modo que o praticante não deve ter sua prática em vista de uma meta própria, mas sim em algo que vá de encontro com o todo – ou, uno com os demais seres, ou seja, ser altruísta. Dando ênfase que o Tao deve ser posto em prática, lembrado e relembrado no dia-a-dia e não somente como uma leitura de decoração.

Outro ponto é o fato de com o bondoso e fiel, ser de igual modo; porém com o malévolo e com infiel, também ser bondoso fiel. Em outras palavras esses dois grupos citados fazem também referência aos “demais seres” citados no parágrafo anterior, pois somos todos parte de um mesmo planeta.

Por fim, o professor mostra a importância de ser tronco(ou natural, básico), não buscar ser algo forjado, que tenda a ser falso.”

29/04/2015 Henrique Decimus

E-Mail: henriquethaicenter@gmail.com

*Texto elaborado por aluno: Henrique Decimus

http://www.centrotaoista.com.br

Relato do Tao Te Ching capitulo 48 – aula de Tai Chi no dia 18/04/2015

48

TAO TE CHING Capítulo 48 Diminuir o dia.

Assim como a lua, que em suas fases nos mostra períodos de recolhimento, o nosso cotidiano deve ter, também, períodos de redução de atividade. O capítulo 48 do TAO TE CHING nos fala desse aprendizado constante de recolhimento em direção à não ação. Ir em sentido contrário ao pregado pela sociedade contemporânea, que incentiva o indivíduo a aumentar a sua atuação no mundo. A prática do TAO nos fala em reduzir; a prática externa, prega “o aumentar”: atividades, anseios, desejos, preocupações, trabalho, emoções… Praticar o TAO é praticar a redução da ação. E quando chegamos à esse estágio, não há limites. As coisas acontecem à medida que reduzimos; não quando aumentamos. TAO é não limitar a natureza e não tentar sujeitá-la à nossa vontade. De acordo com o professor Tsai, o homem está perdendo o ritmo da natureza com a pressa e a falta de paciência para compreendê-la; está perdendo o momento das coisas. Com esse comportamento desalinhado, o homem ganhou? Não. Somente perdeu… saúde, alegria, tempo, serenidade. No capítulo, Lao-Tsé lembra que aquele que governa sabiamente, constantemente não tem o que fazer, pois governa com o princípio da não ação. E, para a não ação, é preciso muito preparo. Hoje – lembra Tsai – o governo interfere em tudo. E, de acordo com os princípios de Lao-Tsé, quando há muito o que fazer, o governo não está qualificado. Na aula, professor Tsai enfatizou a importância de rever princípios e objetivos; de pensar em como compartilhar. Uma revolução do pequeno (indivíduo), para o todo (coletividade). Em uma tradução do capítulo na internet, encontrei algo interessante que fala sobre a busca pelo conhecimento, que nos dá a ideia de que algo nos é acrescentado. Na prática do TAO, todo dia algo deve ser descartado; cada vez menos o praticante precisa interferir nas coisas…até que, gradualmente, chegue à não ação. Quando nada é feito, nada é deixado por fazer. O texto mostra que o verdadeiro domínio pode ser conquistado quando deixamos as coisas seguirem o próprio caminho. Conquista não é acúmulo ou interferência. Sem dúvida, uma aula rica de significados. Um aprendizado difícil, mas essencial para o praticante.

21/04/2015 Betânia da Silva Lins

E-Mail: betania.lins@printeccomunicacao.com.br

*Texto elaborado por aluna:Betânia da Silva Lins

Relato do Tao Te Ching capitulo 47 – aula de Tai Chi no dia 11/04/2015

47

Capítulo 47 – Caminho do céu

Não é necessário sair de casa

para conhecer o universo;

Não é preciso procurar ver

para enxergar o verdadeiro caminho.

E, quanto mais longe se vai, menos se pode enxergar, menos se pode conhecer.

O verdadeiro caminho está dentro de nós e não no mundo exterior.

Aprendemos que com a prática da meditação e treino de energia, somados aos sentimentos de humildade, sinceridade e amor no coração podemos encontrar o verdadeiro caminho.

Aprendemos que o conhecimento é importante, mas  as nossas ações devem  superar os nossos pensamentos e as nossas palavras para podemos trilhar o verdadeiro caminho do Tao.

12/04/2015  Iracema Ioco Kikuchi Umeda

E-Mail: iikumeda@hotmail.com

*Texto elaborado por aluna Iracema Ioco Kikuchi Umeda.

ANSIEDADE, CANSAÇO, INSÔNIA, TENSÕES EM VÁRIAS PARTES DO CORPO E ETC.

DSC00899

Vinha pesquisando acupunturistas desde 2013 para tratar ansiedade, cansaço, insônia e tensões em várias partes do corpo. Depois de um longo caminho, cheguei ao professor Tsai, que me transmitiu confiança logo no primeiro contato.
Algumas agulhadas têm sido bem doloridas, mas, estando na terceira sessão e tomando o chá que me fora recomendado, já tenho sentido uma grande diferença na qualidade do sono. É quase esquisita a sensação de relaxamento depois de anos cultivando-se apego à ansiedade. Também não consigo mais cumprir o ritual de comer doces porque agora eles me parecem um excesso, açucarados demais.
Como cantora, notei que me livrei de tensões desnecessárias na produção da voz cantada, o que me permitiu compreender melhor meu corpo e resolver alguns problemas de técnica.
Estou no início da jornada, mas já contente com os resultados. Agradeço ao professor Tsai e sua equipe.

11/04/2015 Jeane Nogueira

Ver outros depoimentos: http://www.centrotaoista.com.br/depoimentos-acupuntura

DEPOIMENTO DE DENISE CASTILHO DE REZENDE SOBRE AS AULAS DE TAI CHI CHUAN.

Denise

Quero parabenizar o Professor Tsai pela seriedade, pelo empenho e profissionalismo com que ministra as aulas de Tai Chi Chuan.

Comecei a frequentar o Centro Taoísta de Cultivo da Longevidade  há pouco mais de um mês, em busca de melhor qualidade de vida.

Aos poucos, e por meio dos ensinamentos do Professor Tsai, entendi o quanto é importante nos equilibrarmos energeticamente para a manutenção de nossa saúde física e mental.

Com movimentos simples, lentos e suaves, a prática do Tai Chi Chuan tem proporcionado muita serenidade no meu dia a dia.

Os depoimentos dos alunos, também durante as aulas, são enriquecedores, e o Professor Tsai sempre contribui, tecendo comentários e esclarecimentos sobre o que foi dito.

Em grupo, percebemos nossas fraquezas e limitações, mas também podemos compartilhar nossas vitórias e nos apoiarmos. Somos seres humanos, cheios de altos e baixos… Cada semana é uma nova experiência, sempre muito enriquecedora.

Agradeço ao professor Tsai por nos presentear, todas as manhãs de sábado, com as aulas de Tai Chi Chuan.

08/04/2015   Denise Castilho de Rezende

E-Mail: drezende@trf3.jus.br

GASTRITE, TENSÃO NOS OMBROS, ENERGIA ENFRAQUECIDA E ETC.

Maricelia

Estou passando por um momento de busca, busca pelo equilíbrio,  busca pela calma, pela tranquilidade, busca pela saúde e principalmente pela FELICIDADE.

È preciso ser feliz para suportar as adversidades  e querer viver o amanhã.  Pensando nisso decidi procurar  um hobby. Comecei a procurar na Internet  algo que eu pudesse fazer, que me desse prazer. Sempre achei  muito bonito a coreografia do tai chin, pois artes marciais sempre me fascinaram, desde a infância. E quando pesquisei a filosofia tai chi  vi que saúde e equilíbrio caminham juntos.

Quando fui fazer minha primeira aula, nem imaginava como seria… Desde o primeiro dia entendi o que o Mestre Tsai. O movimento por sí  só é vazio, não tem força, não tem ENERGIA, é morto, só está trabalha o músculo.  Ora,  musculo eu trabalho  na academia há mais de 12 anos…Eu quero essa tal de energia, eu quero senti-la  por todo o meu corpo, sem bloqueios  e sem limites.

Comecei então busca-la. No início é bem difícil. A gente demora a se concentrar, pensamentos enchem a cabeça, a ansiedade prejudica muito, eu sabia que tinha que esvaziar a mente, mas não consiguia….  Isso tudo me causava, frustação, ansiedade,  enjõo, vontade de chorar…mas tudo isso faz parte do caminho. A acupuntura  ajuda a nos deixar mais  calmos para conseguir fazer a meditação e os exercícios.

Até que na 3ª aula o Mestre disse : Não tenham pressa, cada um tem seu tempo, cada um tem seu rítimo e formas diferentes de se desenvolver. Não  busque com insistência, apenas relaxe, descanse…

No dia seguinte, estava no trabalho e me apareceu uma dor nos ombros “tensão” quando todos saíram para o almoço eu  pensei vou tentar meditar um pouco. Aí veio a surpresa !!!

Gente, é  impressionante, ao me concentrar, tentar esvaziar minha mente, senti uns  flashes de paz, uma coisa tão boa, uma energia tão limpa, tão positiva que é difícil explicar, mas é uma delícia de sentir, agente fica querendo mais. Quando terminei,  a dor tinha  sumido e eu estava calma e tranquila. Fiquei tão feliz. Nunca tinha sentido isso antes. Acredito  muito em Deus, mas isso não tem nada a ver com religião.

Nesse mesmo dia a noite, cheguei em casa após o trabalho, depois de terminar as tarefas femininas e domésticas pensei: Agora vou relaxar… Esqueci o relógio, desliguei Tv, entrei no meu quarto e avisei , não estou em casa. Nesse mesmo dia consegui fazer o exercício  base do tai chi, por longos minutos, sem sentir o desconforto nas pernas, sem cansar os músculos e sentindo a conexão da energia por todo meu corpo.

È incrível ! A meditação é algo que se alcança aos poucos. Primeiro é preciso querer , estar pronto para  busca  do equilíbrio entre o corpo e a mente.  Espero ser apenas um começo de uma longa  e nova forma de vida!!!!

Obrigada ao mestre Tsai e aos colegas que contribuem para meu desenvolvimento !

Abraços,

Maricélia Cunha

E-Mail: maricelia.cunha@trigueirofontes.com.br

27/03/2015

DORES LOMBARES, ESTRESSE, INSÔNIA, CANSAÇO, FALTA DE DISPOSIÇÃO E ETC.

edison

Mesmo sendo uma pessoa que pratica caminhadas de 3 a 4 vezes por semana com velocidade de 6,5 km por hora; devido à minha atividade profissional, permaneço muitas horas por dia, diante de um computador e em condições de stress.
Com essa condição de trabalho e no avançar da idade, surgiram as dores lombares.
Através de uma ressonância magnética, ficaram constatadas algumas degenerações lombares, consideradas pouco expressivas.
Mas, embora pouco expressivas me incomodam a ponto de prejudicar o meu sono, a minha concentração e também a própria locomoção.
Não querendo lançar mão de remédios tradicionais, resolvi pela primeira vez optar pela acupuntura.

Ao pesquisar pela internet, me deparei com o Centro Taoista, e os inúmeros depoimentos positivos de frequentadores, o que me traduziu como um local que
inspirava seriedade.

Feito o contato via telefone e marcada a visita inicial, nela realizou-se uma consulta acompanhada em seguida pela primeira sessão de acupuntura realizada pelo Professor Tsai.

Na próxima sexta-feira estarei indo para a quarta sessão e posso assegurar que os resultados tem sido
positivamente surpreendentes, principalmente considerando-se que compareci poucas vezes.

Os reflexos tem sido positivos, não apenas em relação a diminuição das dores lombares, mas também
às noites com melhor qualidade de sono e por consequência melhor disposição (energia) para o desempenho de minha atividade profissional.

Parabéns Professor Tsai pela sua seriedade e competência.

Um grande abraço.

09/04/2015    Edson Monaco

E-Mail: edsonmonaco47@gmail.com

Ver outros depoimentos: http://www.centrotaoista.com.br/depoimentos-acupuntura