FIRST MEETING TO TALK ABOUT HEALTH AND ENERGY 

                   professorOK

English version:

TAOIST CENTER FOR SELF CULTIVATION AND LONGEVITY

                    ( CENTRO TAOÍSTA DE CULTIVO DA LONGEVIDADE)

 

Monthly Lecture 

FIRST MEETING TO TALK ABOUT HEALTH AND ENERGY
On February 24th (Saturday)from 8:30 a.m. to 10:30 a.m

Place: CENTRO TAOÍSTA DE CULTIVO DA LONGEVIDADE

                    (TAOIST CENTER FOR SELF CULTIVATION AND LONGEVITY)

 

Address: Rua Senador Felício dos Santos, 410 – Liberdade, São Paulo).

Telefones: (11) 3341-7569 / 3542-3888.

Email: contato@centrotaoista.com.br

Seats are limited!

                                            

Speaker:


Professor Tsai Shien Jong,  disciple of the twelfth generation Taoist Long Men (Gate of the Dragon). In 1998 he founded Centro Taoísta de Cultivo da Longevidade(Taoist Center for Self Cultivation and Longevity).

He is an acupuncturist, Tai Chi Chuan, Qigong and meditation teacher for almost 20 years. Professor Tsai has devoted himself to study the secrets of cultivation of essential nature(“Qi” energy) and longevity to explain its functioning and to clarify why these practices (Tai Chi Chuan, Qigong and meditation), which can be called “energy training”, have the power to cure and bring benefits to people’s health through energy”Qi”  balance. In nowdays people are getting sick all the time and in very young age due to stress, fast and very troubled world and need to learn a way to have more quality of life and longevity. 

Learn more about the Taoist Center and Prof. Tsai Shien Jong by visiting our website:

www.centrotaoista.com.br

The main subject of this lecture:

All kind of pain, insomnia, anxiety,  depression and panic disorder are some of the most frequent diagnosis in this days. Among so many different remedies, drugs, medical treatments, therapies,  what is the best choice, anyway?

In this first debate meeting, Professor Tsai Shien Jong will explain how important it is to understand and practice self cultivation.

How acupuncture and qi energy trainning can transform the way you relate with your body, solving problems from the root and not just short time palliative care.

Target Audience:

 For those who are facing healthy problems (physical or emotional) and/or serching for a balanced and harmonious way to live in peace in the present day by practicing self cultivation of essential nature for longevity

 

How can I apply for the debate lecture?

 

by sending a request to

contato@centrotaoista.com.br 

  What to expect from this talk lecture?


It will be open to all interested in the search and researchers for solution of their health problems, knowing better the role of qi energy in healing  process.
Understand more deeply how acupuncture can cure these pathologies, especially those considered chronic.

 There will be interaction between patients with their testimonies, and others may ask questions of them.

The audience will also have opportunity to ask Professor Tsai 

Note: The lecture is free of tuition and will be filmed and recorded for release on internet

Anúncios

PRIMEIRO  ENCONTRO SOBRE ENERGIA E SAÚDE  

professorOK

Palestra mensal do Centro Taoísta de Cultivo da Longevidade

PRIMEIRO  ENCONTRO SOBRE ENERGIA E SAÚDE  

Link: PRIMEIRO ENCONTRO SOBRE ENERGIA E SAÚDE

NO DIA 24/02/2018 DAS 08:15 ÀS 10:30.

Local: CENTRO TAOÍSTA DE CULTIVO DA LONGEVIDADE

Rua Senador Felício dos Santos, 410 – Liberdade, São Paulo).

Telefones: (11) 3341-7569 / 3542-3888.

Email: contato@centrotaoista.com.br

Vagas limitadas!

Palestrante:

Professor Tsai Shien Jong,  discípulo da décima segunda geração Long Men (Porta do Dragão) taoísta. Fundou, em 1998, o Centro Taoísta de Cultivo da Longevidade onde atua como acupunturista, leciona Tai Chi Chuan, Qigong e meditação há quase 20 anos. O Professor Tsai tem se dedicado ao estudo da energia (“Chi”) para explicar seu funcionamento e esclarecer porque estas atividades (Tai Chi Chuan, Qigong e meditação), que podem ser chamadas de “treino de energia”, têm o poder de curar e trazer benefícios à saúde das pessoas por meio do equilíbrio energético. O Professor Tsai também ensina como devemos utilizar estes treinos para mantermos este equilíbrio energético, principalmente porque hoje em dia vivemos num mundo muito conturbado e necessitamos aprender uma forma de obtermos mais qualidade de vida e longevidade.

Conheça mais sobre o centro Taoísta e o Prof. Tsai Shien Jong visitando nosso site: http://www.centrotaoista.com.br

Temas principais desta palestra:

Dores em geral, insônia, ansiedade, depressão e síndrome de pânico,  que são alguns dos sintomas mais frequentes nos dias de hoje. Entre tantos remédios e tratamentos diferentes, qual a melhor a alternativa, afinal? Neste primeiro encontro o Professor Tsai Shien Jong irá explicar como o entendimento e a prática de energia podem transformar a maneira como você se relaciona com seu corpo, solucionando problemas pela raiz, e não apenas amenizando sintomas temporariamente.

Para quem este encontro é oferecido:

Para pessoas que estão passando por algum problema de saúde (física ou emocional) e/ou em busca de uma maneira equilibrada e harmoniosa para viver em paz no presente e cultivando a longevidade.

 

Como solicitar participação da palestra:

E-Mail:  contato@centrotaoista.com.br

O que o participante pode esperar desta palestra:

A palestra será aberta para pessoas que estão interessados em buscar solução para seus problemas de saúde, conhecendo melhor o papel da energia (chi) nesse processo.

Entender mais profundamente porque a acupuntura pode tratar estes problemas de saúde, principalmente os considerados crônicos.

Haverá participação dos pacientes com seus depoimentos, podendo os demais interagirem e fazerem perguntas a eles.

Os participantes também terão a oportunidade de fazerem perguntas ao Professor Tsai.

 

Obs.:A palestra é gratuita e será filmada para divulgação nas redes sociais.

 

Depoimento da Flávia falando sobre treino de energia no Centro Taoíta…

pushhands

A flávia faz push hands com Prof. Tsai no Centro Taoísta 

 

O depoimento da Flávia foram feitos em 6 vídeos, para assistir basta clicar em cima de cada um deles:

parte01

parte02

parte03

parte04

parte05

parte06

http://www.centrotaoista.com.br

 

APRENDIZAGEM SOBRE ENERGIA ATRAVÉS DO TAI CHI, TUEI SHOU, PUSH HANDS, MEDITAÇÃO E OUTROS BENEFÍCIOS.

flavianew

Recentemente, estudando Pushing Hands com o Professor Tsai, ele me dizia muito a palavra “ceder”. Na prática, era preciso que eu cedesse bastante para não ser “vencida”. Percebi que quanto mais eu cedia, mais me cansava as pernas. Isso me fez refletir sobre o fato de que todo aprendizado requer um esforço. Mesmo aprender a ceder, também pode ser um processo muito trabalhoso, e que quanto mais me cansava a base (ou seja, as pernas), mais livre o resto do meu corpo ficava para seguir o treino num fluxo favorável.

Justo na mesma semana dessa reflexão, o Professor começou o capítulo 26 do Tao te Ching na aula de grupo com a seguinte frase: “O peso é a raiz da leveza”. E mais do que nunca essa frase fez sentido para mim, justamente porque eu havia experimentado no meu corpo sua veracidade. Quanto mais uma árvore enraíza, mais ela pode balançar ao vento sem risco de queda. O peso está embaixo, onde a força da gravidade já nos indica. Nós temos a tendência de deixar o peso subir, recebendo com a força da parte superior todos os impactos do mundo, e isso nos atinge, nos derruba. É como se uma árvore tentasse vencer o vento pela força das folhas e não pelo enraizamento. Simplesmente não faz sentido, mas é exatamente esse comportamento que nós normalmente adotamos.

Enquanto não trabalhamos nosso interior para essa mudança de comportamento, não conseguimos ceder fisicamente. O corpo reflete aquilo que o interior permite. E não é um processo rápido. Cada um leva o tempo que lhe couber para essa mudança. Precisamos abandonar o imediatismo porque ele nos atrapalha o caminho. Na busca do Tao, nenhum atalho serve. Nossa mania de procurar sempre opções rápidas e resumidas, não serve. Porque o caminho que seguimos segue o ritmo da Natureza, e nada nela se apressa. As coisas levam o tempo que tiverem que levar. É impossível acelerar o amadurecimento de uma fruta, a formação de um bebê, o ciclo da lua, a duração do dia. Quando buscamos atalhos, é porque esquecemos que as forças que regem todo o Universo, também nos rege. Não temos o poder de andar à frente dele. Andamos junto com ele, porque fazemos parte dele. Estamos em contato, colados, continuando e seguindo – assim como fazemos na prática do Pushing Hands.

Até pouco tempo atrás eu tinha a sensação que o estudo do Tao era como uma nova lente na frente dos meus olhos, e que por essa lente eu começava a rever todas as coisas que acreditava conhecer até então. Hoje, ao contrário, sinto que o estudo do Tao é justamente a retirada de todas as lentes que eu tinha para enxergar o mundo. O estudo do Tao é a busca de ler o mundo da maneira mais crua, essencial, verdadeira possível.

Também sinto hoje que eu tenho um Norte a seguir. Antes eu me sentia um tanto à deriva, sobre todos os aspectos da vida. Sentia que eu estava sempre à mercê das circunstâncias. Agora eu tenho um grande Norte que me orienta e que me deixa segura de que minhas escolhas são baseadas em algo realmente verdadeiro, e não apenas nas minhas vontades momentâneas. Porque nós somos seres muito volúveis e inconstantes, mas a prática de energia e a reflexão diária acabam se tornando instrumentos poderosos para estabilizarmos nossa mente/espírito, anulando cada vez mais o ego e seguindo em frente sem nos distrairmos e desviarmos o caminho. E mesmo que isso aconteça, temos a dica de como retornar. Muito mais importante do que não errar, é manter a humildade de reconhecer e recomeçar.

Agora que completei meu primeiro ano como professora de Tai Chi, percebo o quanto é difícil as pessoas incorporarem na própria rotina uma prática que ocupa apenas alguns minutos do dia. No início, a única coisa que precisamos nos comprometer é a praticar a postura do Abraço da Árvore, diariamente. Isso realmente leva alguns poucos minutos, mas ainda assim a maioria das pessoas encontra dificuldade de pegar as rédeas do próprio tempo nas mãos, assim como eu também tive dificuldade no início. Mas se não dermos esse primeiro passo, aparentemente simples, que é começar a ter constância (assim como todas as coisas da Natureza), de que forma os próximos ensinamentos poderão de fato chegar até nós?

Eu sinto um grande prazer em poder dar essas aulas, porque sei que estou entregando para as pessoas uma chave que pode abrir muitas portas se elas a pegarem nas mãos. Digo isso porque tenho tido a experiência no meu próprio corpo sobre todos os benefícios que tenho recebido desde que comecei a me dedicar a esse caminho:

– Eu saí de um estado permanente de irritação e descontentamento, me tornando uma pessoa muito mais tranquila e tolerante;

– Nunca mais tive crises de síndrome do pânico (era algo que simplesmente me impedia de viver em paz);

– Curei uma série de infecções urinárias que me levaram a um estado ainda pior de pânico porque a medicina tradicional ocidental não conseguiu resolver com nenhum remédio;

– Melhorei minha capacidade de concentração (sempre fui muito dispersa para aprender e escutar os outros);

– Já consegui estabilizar consideravelmente minha coluna cervical (tenho duas hérnias de disco na cervical, que há anos me geravam enxaqueca a ponto de vomitar de dor, tontura, pinçamentos constantes, muita dor e limitação de movimento). Diria que hoje esses sintomas já diminuíram 80% e eu sigo me dedicando para melhorar ainda mais;

– Minha TPM tornou-se muito mais amena, sem grandes oscilações de inchaço e nem de irritação;

– Sinto muito menos frio. Antes eu tinha os pés sempre muito gelados, mesmo usando mais de uma meia. Eu tinha a sensação de “frio nos ossos” dos pés, e isso passou;

– Estou com a imunidade mais alta. Eu era muito vulnerável para pegar gripes e resfriados.

Esses são alguns exemplos. Mas eu resumiria tudo isso dizendo que encontrei uma maneira de ficar em paz internamente, e que me sinto muito grata por ter a chance de reparar a tempo os danos que permiti que meu corpo sofresse até aqui. Hoje tenho a consciência de que saúde (em todos os aspectos) é algo que se cultiva, e não que se gasta até que seja preciso remediar.

Nossa cultura é muito baseada no excesso. Usamos e abusamos do nosso corpo, até que a bateria descarregue, e então adoecemos, nos remediamos com drogas, e recomeçamos o ciclo de gastar até a última gota de energia, para então novamente adoecermos… E assim seguimos esse padrão, entendendo ele como algo normal. Mas normal mesmo é ter saúde sempre. E isso nós podemos aprender a cultivar. A maioria das pessoas só pensa na saúde quando sente que ela está muito abalada, e isso eu aprendi pela minha própria experiência.

Dia desses, observando de canto de olho o professor executar o exercício que chamamos de “Reforço”, percebi que ele fazia de uma forma muito diferente de nós alunos. Quando perguntei a ele o motivo, ele disse que naquele momento sentiu que a energia já estava fluindo, e que então não precisava de todos os movimentos que normalmente nós fazemos. Achei muito interessante perceber que os mesmos exercícios têm muitos níveis de entendimento, dependendo do estágio em que você se encontra. Na prática do Tai Chi não existe essa frase “já entendi esse exercício”, ou “já o conheço o suficiente”. Todo material do Tai Chi pode e deve ser revisitado sempre, porque a nossa percepção sobre cada exercício irá se modificar e evoluir na medida em que avançamos. Culturalmente, toda nossa organização de estudos é baseada em conteúdos que assimilamos, superamos e passamos para o estágio seguinte. Mas o treino de energia não segue essa lógica. Não existe linha de chegada, conclusão de curso. É um estudo como uma caminhada, e não como uma competição de corrida.

O Professor sempre diz “o Tao é sempre justo”. Quanto mais você se entrega e pratica, mais benefícios ele te dá. Diferente da sociedade. A sociedade não é justa. Socialmente pode ser que você se esforce e se dedique muito, e ainda assim não obtenha benefícios ou sucesso. Mas o Tao é justo, porque ele é anterior a qualquer construção social. Ele é aquela verdade essencial que está por trás de todas as lentes que recebemos para ler o mundo.

Eu me sinto muito grata por ter a oportunidade de aprender coisas tão importantes, que transformaram profundamente minha qualidade de vida e minha relação com meu corpo e com o mundo. E me sinto igualmente grata por poder transmitir isso às pessoas que procuram a aula de Tai Chi. Essa função me dá um sentido. Sabe quando você está na rua e alguém te pede uma informação que você não sabe exatamente a resposta? Você sabe que o lugar que ela procura fica meio por alí… você vasculha sua cabeça e não consegue encontrar a direção certa para dar… você queria muito saber para ajudá-la, afinal você sempre esteve naquela região, mas acaba de descobrir que não a conhece tão bem a ponto de orientar o outro. Por fim você pede desculpa e diz que não sabe. Eu me sentia assim depois de anos como professora de outras práticas corporais: Frustrada por não conseguir orientar o caminho. Eu conhecia o corpo, mas faltava alguma peça.

O estudo de energia me abriu então essa porta, e enquanto sigo caminhando e aprendendo, posso fazer o convite àqueles que buscam ajuda: “Você pode vir por aqui junto comigo”.

 

06/04/2017 Flávia Lucato

E-Mail: flavia_lucato@yahoo.com.br

http://www.centrotaoista.com.br

Testimony of Flavia Lucato the student of Prof. Tsai Shien Jong on Tai Chi, Push hands and Taoist meditation …

Statement of process:

 I had been practicing Tai Chi and meditation every day for months, happy with a certain stability of my health. Without realizing it, I ended up parking in a comfortable area, without climbing another step of understanding. Until in a very intense class with Professor Tsai, he gave me a little “push” to make me realize what was happening. It was an intense lesson, forcing the connection on my axis a lot, and I was very tired. At first I thought that this effort had been bad, because it destabilized me and I felt old problems of my body to surface. But then I understood that this “worsening” gave me the impetus to go further, and after that episode I could more clearly understand some issues, including the body’s own connection to earth and sky. Once I was able to experience this connection more intensely, I also became aware of the grandiosity and absolute regimentation of these elements over me (of all of us, in fact), and in my training I began to experience the gentlest salivation sweeter. I had heard other people talk about “sweet saliva,” but until then it did not make sense to me.
After this episode I also understood with more clarity the need and importance of Push Hands. I did put the Push Hands practice as something important, but I think I just reproduced the Professor’s speech, without ownership of it. Now I can say that I have in me a real note to know that in the practice of Push Hands there is an essence to permeate the other movements that we learn. Even though I am still a beginner in practice, I recognize that there is indeed an essential issue.
Knowing (and feeling) that we are all governed by the same forces in this system is a knowledge that begins to permeate my way of seeing the world, 24 hours. It is a knowledge that makes me more humble, more tolerant and also more curious. (What else has always been here and I’ve never had eyes to see?) It’s as if the perception of my own world is widening. As if before I connected with a small diameter around me, but now that diameter extends on a spatial scale and I see myself as a small part of this great universe.
Another fact that has made me clear is the idea of the curve as a key to everything that exists. Nature has no straight lines, waves (or vibrations) maintains continuity by circular motion. Nothing straight endures. The planets align and rotate in constancy. Events as well. And our constant training brings us more and more to that frequency that rules the whole universe. Now the word “synchrony” that the Professor is talking about, also begins to make sense to me.
A phrase from the Professor this week was very present for me. It was something like: “We only have problems because we have this body. And it is then the means to solve the problems. ” It seems obvious, but this cleared to me the idea that the Professor also brought that the practice of Tai Chi is the union of all aspects to prevent issues like Alzheimer’s and Parkinson’s. This sentence showed me that other measures can only be partial, and that in Tai Chi practice we integrate all aspects, and that only with this integration can we fill all the gaps of our problems, which only affect us precisely because we have this body. I came to the image that our body is like “a test with consultation”. We have questions to solve, and the answers are here. But if we do not know where to look or how to study, we can not succeed in the test.
In everyday life I have realized how easy it is to enter a mechanical movement, disconnecting from what is essential. I feel as if I have awakened a “watcher” inside me, who often pulls me back to what is essential when my mind begins to “seduce” itself by unnecessary things.
Today I also begin to understand why the Professor had told me that too much sleep at night is not a good sign. Now I realize that this intense brain activity is an imbalance, and also that too much imagination tends to keep me out of this reality where we are.
After the last private lesson with the Professor, where we talked a lot about  胯 “Kuá” (pelvic region, hips, groin), my sense of rooting became more present in all the movements I practiced, including in the posture of the tree. It seems to have opened up some more channel of communication between the lower and upper parts of my body.
Thank you, Professor Tsai, for the valuable teachings …!

 Flavia Lucato, 12/1/2016