FASCITE PLANTAR, DOR NA PLANTA DO PÉ, ESTRESSE, CANSAÇO, PEDRAS NOS RINS, ZUMBIDO, URINAR COM FREQÜÊNCIA, SUDORESE, EMAGRECIMENTO, INSÔNIA E ETC.

marcusok

Parando para pensar enquanto escrevo este depoimento, é incrível como os fatos conspiram para mudar nossa vida quando é chegada a hora. Desde o começo do ano estou em uma encruzilhada pessoal e profissional, mas sinto que há muito mais tempo não tenho dado atenção ao meu próprio corpo.

Tudo começou com uma dor na planta do meu pé direito. Não havia inchaço, mas a dor ia piorando até o ponto de nem conseguir tocar o chão com o pé. Depois de alguns dias a dor ia diminuindo até o pé voltar ao normal, como se nada tivesse acontecido. Mas era uma dor recorrente que eu não consegui descobrir a causa. Na primeira vez em que a dor apareceu, fui ao hospital fazer alguns exames. Foi feito uma chapa onde nada se constatou. No fim me recomendaram anti-inflamatórios e analgésicos.
Há cerca de um mês a dor me acometeu novamente. De tantas vezes que ela tinha aparecido, tinha até comprado uma bengala. Dessa vez tinha decidido que se a dor aparecesse novamente iria procurar um médico que soubesse shiatsu e acupuntura. Tenho um conhecido que ministra shiatsu, mas a dor tinha aparecido no sábado, justamente quando ele não atende.
Decidido a não deixar passar a oportunidade de ser examinado enquanto os sintomas apareciam, procurei na internet outros profissionais da área e encontrei o Centro Taoísta de Cultivo a Longevidade. Gostei do que li e marquei uma consulta, no último horário do dia.
Dirigindo aos trancos e barrancos, cheguei mancando até o Centro. O professor Tsai me examinou e começou a ministrar massagem nas coxas para liberar a energia acumulada. Doeu como se minhas pernas estivessem virando carne moída e a massagem nem era tão forte assim. Fui diagnosticado com problemas no fígado, rim e baço. Para mim fazia sentido, pois já tive problemas de pedras nos rins.
O professor aplicou-me as agulhas e depois me receitou um chá para tomar todos os dias. Havia outras recomendações também, como evitar o consumo de carne vermelha, praticar caminhada, ingerir legumes e frutas, evitar massas muito pesadas. Segui as isntruções de bom grado pois sentia que meu corpo estava intoxicado com as besteiras que comia no dia-a-dia. Nesse dia já pude sair do Centro andando melhor.
O professor Tsai foi muito sincero ao dizer que apenas uma sessão não é o bastante para consertar o desequilíbrio energético em meu corpo. Levamos anos sistematicamente danificando nossos corpos e depois não podemos querer que magicamente em uma sessão tudo esteja bem. Tenho feito várias sessões desde então e em cada uma delas identifico a melhora de sintomas sutis que nem prestava atenção.
Estou um pouco mais magro, mas o que me deixa contente é notar que não tenho ido com tanta frequência urinar, como fazia antes. Suo bem menos e um tremor discreto que tinha nas mãos também passou. Em uma sessão o professor me perguntou se o zumbido que eu sentia nos ouvidos tinha melhorado.
“Que zumbido?” Mas depois parando para pensar, às vezes escutava zumbidos antes de dormir e nem tinha mencionado isso nos meus sintomas. Mas o maior ganho foi no meu emocional. Me sinto muito mais relaxado e confiante. Sou escritor e nos dias das sessões é quando as melhores ideias vêm.
As massagens agora não doem nada e é a mesma força que o professor usou na primeira sessão. Para ver como a situação estava feia mesmo.
Aproveito as sessões para me desligar de tudo. Enquanto estou com as agulhas não penso em trabalho, em nada. Procuro apenas me focar nas sensações do meu corpo. Às vezes algumas agulhas doem, mas não são sempre nos mesmos pontos. Certa vez perguntei a que órgão se referia uma agulha espetada em meu braço. Nessa sessão ela doía quando mexia. Era um ponto referente ao fígado. Dito e feito, um dia antes da sessão eu tinha abusado um pouco no frango frito e isso se reflete na agulha.
Agora que estou mais estabilizado estou próximo de terminar as sessões. Vou fazer as aulas de Tai-chi para poder identificar eu mesmo os avisos que meu corpo emite quando estou maltratando-o.
Agradeço o professor Tsai pelo seu profissionalismo e sabedoria.
Um abraço,
27/01/2015  Marcos Inoue
(designer e escritor)
“Nada é tão poderoso no mundo como uma ideia cujo tempo chegou.”
Victor Hugo
Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s