Relato do Tao Te Ching capitulo 38 – aula de Tai Chi no dia 06/12/2014

3838

Manter-se Intenso

A virtude suprema não busca virtude, logo mantém  a verdadeira virtude.

A menor  virtude (não original) busca não perdê-la de vista, portanto, perde a virtude .

A virtude suprema é não ação porque  não faz nada  para se manter virtuosa.

Os valores que a Humanidade herdou nas fases:

  • Pré-natal: Virtude e Bondade são não ação por isso, são supremas
  • Pós-natal: Justiça (Lei/Credibilidade) e Integridade ( Educação, dignidade)  mesmo que  sem ação,  requer  interferência para acontecer, agir.

Homem ou mulher bons e virtuosos não precisam tomar ações para demonstrar virtude ou bondade.

A Justiça Suprema entra em ação porque há razões para agir desta forma, estabelecendo leis e regras;

A Integridade Maior  entra em ação, e quando ninguém responde à ela,  aplicam a  força para fazer as  pessoas cumprirem através de regras e leis. Quando você dá algo para ser seguido de forma obrigatória, dá início ao começo da confusão – o caos.

No meio do caos, perdemos o Tao (o caminho) , logo perdemos a Virtude;

Quando a Virtude se perde, começa a Bondade;

Quando a Bondade é perdida, começa a Credibilidade;

E quando a Credibilidade  está perdida, perde a Integridade.

Tudo na verdade, é consequência da perda de valores, dos quais, as pessoas vislumbram o superficial e se esquecem de cultivar de forma  mais profunda  e  intensa da virtude e da bondade.

Quando as pessoas vislumbram o superficial, é o início da ignorância e da doença.

O Sábio, mantém –se íntegro intensamente,  não mantém prisões ou leis e tampouco requer virtude.

O Grande Homem cultiva o interior e não na superfície.

Por isso, liberte-se do superficial e cultive a intensidade do natural.

Minha interpretação:

Tomei o cuidado de escolher sinônimos mais adequados para transcrever os termos e anotações que fiz durante a leitura do capítulo.

Espero ter conseguido transmitir a mensagem deste capítulo na forma que merece ser interpretado: intensa e profunda.

Após terminar o texto, fiz uma retrospectiva da aula e recuperar da memória, os momentos do treino deste sábado, associando  à cada fase, os valores descritos neste capítulo.

Nesta semana, novos alunos compareceram à aula. Prof. Tsai calmamente explicou o passo-a-passo do exercício básico do “Abraço de árvore” e como realizar a meditação.

As instruções do professor são a base (educação) para os alunos iniciem o cultivo da longevidade e saúde.

O aluno comprova que durante o exercício de “Abraço de árvore” que de tão simples pode provocar:  cansaço nas pernas, sudorese  e aquecimento em algumas partes do corpo.

O exercício pouco a pouco permite ao aluno grandes  benefícios, principalmente, no aumento de energia tornando-o uma pessoa cada vez melhor em todos os aspectos. Mas, são poucos os que mantêm a constância natural (virtude) .

Prof. Tsai sempre lembra da importância de se manter livre dos pensamentos , ruídos externos e  não se preocupar com a respiração (ações pós-natal) durante o exercício e manter (sem a intenção de forçar)  a concentração no tan-tién (a essência pré-natal). Após, percebemos que o exercício age de forma intensa no corpo, de dentro para fora. Alguns minutos, fazemos o retorno da energia, quando há  a manifestação da salivação, aquecimento e visão cristalina, naturalmente, sem usar equipamentos ou acessórios de academia.

Na meditação, também somos orientados a resgatar a essência e  encaminhar o ponto luminoso até o tan-tién de naturalmente e  sem interferência (não ação). Após, alguns minutos, percebe-se  que a meditação é cultivar a energia intensa e profundamente – o objetivo principal do exercício é alcançado quando do retorno, é nítido: sai da parte mais interna do corpo para a externa. A superfície da pele fica seca e a sensação de bem estar e de paz são supremas.

Treino deve ser constante e suave para melhor e sempre para nos mantermos bons e sãos.

E falando de  Bondade,  está na arte do Prof. Tsai de dar continuidade de tratamento a todos os seus pacientes de acupuntura através Tai Chi, Chi Kung e Meditação.

Prof. Tsai espontâneamente compartilha a interpretação do Tao Te Ching de Lao Tzu na forma original. Sem obrigação, é de coração que oferece este tesouro a seus alunos –  a virtude de um Sábio na figura de um Grande Homem – nosso mestre!).

As atitudes determinam a sua Altitude. Por isso, o Tao recompensa e providencia tudo na hora certa: as interpretações da Obra de Tao Te Ching pelo Prof. Tsai e relatadas pelos alunos do Centro Taoísta se torna realidade. Passou de idéia e se materializou: este é um dos capítulos de uma história que apenas começou!

Com muita honra, eu, Bethania, Iracema e Joji a pedido do Prof. Tsai, faremos a revisão dos capítulos anteriores e elaboraremos o prefácio. Estendo a oportunidade também à minha filha Sabrinna, ao Kinjiro,  ao Benê, à Miriam e todos os alunos que contribuíram e contribuirão neste precioso livro, virtuosamente !

Que o Tao esteja conosco!

11/12/2014   Marcela Kwong

E-Mail: marcela_kwong@uol.com.br

*Texto elaborado por aluna:Marcela Kwong

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s