Relato do capitulo 23 do Tao Te Ching: Semelhante ao Tao – Aula de Tai Chi no dia 05/07/2014

grupo tai chi

Semelhantes ao Tao

Falando do natural: tempestades e vendavais não duram o dia todo porque o céu e a terra não mantém eventos eternos. Por quê seria possível para o homem ?

Aquele que segue o Tao, está com o Tao seja com virtudes ou perdas. Quem desvia do caminho, se sentirá perdido, e se não for confiável, perderá a credibilidade.

A Natureza também passa por ciclos análogos à vida do Homem. Cada uma destas fases, possui um tempo certo de começar e terminar. Não adianta querer fazer tudo ao mesmo tempo de forma desenfreada, porque haverá prejuízo com perda na qualidade de vida.

O Buda entre os virtuosos e miseráveis, está sempre sorrindo, independente da situação. Por isso, em sua jornada de vida, vivencie cada momento com bom grado, mesmo que seja diferente do esperado.

O resultado e consequência só dependem de você aceitar que sucesso e insucesso estão lado a lado e fazem parte do equilíbrio. Permita-se viver naturalmente.

Durante a explicação do Prof. Tsai, fui remetida ao passado como se eu estivesse assistindo à retrospectiva de minha vida: workaholic 10 a 12 horas de trabalho, poucas horas de sono, longos períodos no volante e, mesmo assim com fôlego para fazer ginástica (kung fu, pilates e ioga) além de alguns afazeres de casa. Carregava tudo nas costas, porque não permitia falhas e nada podia fugir do meu controle. Devido a este estilo “anti-natural” de viver, somatizei o que eu mesma colecionei: carregar o mundo nas costas. E foi assim que o meu corpo respondeu: hérnia de disco na lombar.

Aprendi a lição: o corpo deu sinais de que algo estava errado e mesmo assim, eu fui em frente achando que o incômodo das costas uma bobagem ou cansaço. Sempre fui e fiz assim, porque haveria de me importar com um incômodo?

A minha “máquina” nunca falhou! Mas, sem manutenção adequada as engrenagens “enferrujam”. Afinal, nada dura para sempre!

Só puxei o freio de mão na dor: perdi o movimento da perna direita e a dor dilacerante que irradiava até o tornozelo. Fiquei acamada à base de remédios fortes, intoxicando o meu organismo com tanta química… este capítulo aconteceu há 2 anos!

Depois que Prof. terminou a interpretação do capítulo 23, ele pede um voluntário no final para fazer o relato. Com um sorriso me prontifiquei de fazê-lo porque esta lição refletiu uma parte da minha história e graças à ajuda do Prof. Tsai, hoje sou disciplinada, treino Taichi e meditação diariamente, estou com saúde, sorrio para todos os eventos e independente da situação de bom grado!

Ser Uno ao Tao no caminho da virtude de bem viver!

 

05/07/2014   Marcela Kwong

E-Mail: marcela_kwong@uol.com.br

*Texto elaborado por aluna:Marcela Kwong

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s