Relato do Capítulo 08 Tao Te Ching – Aula de Tai Chi no dia 04/10/2013

Caros amigos de treino, ao escrever esta interpertação pessoal do capítulo oito do Tao te Ching me vi diante de um capitulo08desafio pois, apesar do texto ser pequeno, o mesmo não posso dizer sobre a profundidade do ensinamento.

 “O bem é como água, assim como o Tao”. A água não oferece resistência, simplesmente contorna os obstáculo sempre tendo em vista o fim, que é o oceano, está sempre disponível e não cobra por isto,assim é a energia, ela simplesmente está lá, sempre disponível.

Se todos os seres se conectarem a esta energia, se todos os seres vibarem em uma mesma sintonia então, o bem  no seu sentido mais puro estará no coração de todos resultando em profissionais conscientes, governos conscientes  e um país melhor.

Bem, dito isto, me pergunto porque não nos conectamos , porque nos é dificil  estar em harmonia, se o bem está disponível como água. Após reflexão cheguei a conclusão que para chegar a resposta era melhor fazer uma auto análise e então cheguei as seguintes concusões:

  1. O ritmos acelerado do nosso dia a dia, o stress e o cansaço , bem como a “ FALTA DE TEMPO” não nos permite  “PARAR” mesmo por um pequeno periodo do dia para nos “CARREGAR”;
  2. A falta de conhecimento ou conciência dos benefícios que praticas como a meditação trazem;
  3. “As pessoas têm medo de esvaziar suas mentes, temendo que eles irão ser tragados pelo vazio”.  É o ego falando mais alto, a cultura do eu,impedindo as pessoas de buscarem ajuda e conhecimento;
  4. E finalmente para se chegar a um estado de “ BEM ESTAR” , para se estar conectado com a energia e estar em harmonia se exige uma força interna chamada “ DISCIPLINA” e  características pessoais que levem a “ PERSISTÊCNIA”  e “FREQUÊNCIA” nos treinos e na meditação. E tudo isto é muito dificil de se encontrar nas pessoas, mesmo em nós quando fazemos uma auto análise.

Cheguei a conclusão de que existem dois possíveis estados para o ser humano que é estar conectado a FONTE, ou estar resistindo a ela. Situações que acarretam por um lado o bem estar e a outra a doença, e a desarmonia pessoal ou comunitária.

Para finalizar, uma citação que penso estar em linha com a reflexão:

“Uma pessoa emocionalmente superficial precisa de grandes eventos para ter prazer, uma pessoa profunda encontra prazer nas coisas ocultas, nos fenômenos aparentemente imperceptíveis: no movimento das nuvens, no bailar das borboletas, no abraço de um amigo, no beijo de quem ama, num olhar de cumplicidade, no sorriso solidário de um desconhecido.

Felicidade não é obra do acaso, felicidade é um treinamento.”

Augusto Cury

*Texto elaborado pelo aluno Eduardo Botelho

Obrigado

Eduardo Botelho

E-Mail: eduardoereno@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s